Pesquisar este blog

sábado, 30 de março de 2013

TIAGO-3JÓ-12

 

O domínio da língua

1 Meus irmãos, não sejam muitos de vocês mestres, pois vocês sabem que nós, os que ensinamos, seremos julgados com maior rigor.
2 Todos tropeçamos de muitas maneiras. Se alguém não tropeça no falar, tal homem é perfeito, sendo também capaz de dominar todo o seu corpo.
3 Quando colocamos freios na boca dos cavalos para que eles nos obedeçam, podemos controlar o animal todo.
4 Tomem também como exemplo os navios; embora sejam tão grandes e impelidos por fortes ventos, são dirigidos por um leme muito pequeno, conforme a vontade do piloto.
5 Semelhantemente, a língua é um pequeno órgão do corpo, mas se vangloria de grandes coisas. Vejam como um grande bosque é incendiado por uma simples fagulha.
6 Assim também, a língua é um fogo; é um mundo de iniquidade. Colocada entre os membros do nosso corpo, contamina a pessoa por inteiro, incendeia todo o curso de sua vida, sendo ela mesma incendiada pelo inferno.
7 Toda espécie de animais, aves, répteis e criaturas do mar doma-se e tem sido domada pela espécie humana;
8 a língua, porém, ninguém consegue domar. É um mal incontrolável, cheio de veneno mortífero.
9 Com a língua bendizemos o Senhor e Pai e com ela amaldiçoamos os homens, feitos à semelhança de Deus.
10 Da mesma boca procedem bênção e maldição. Meus irmãos, não pode ser assim!
11 Acaso podem sair água doce e água amarga da mesma fonte?
12 Meus irmãos, pode uma figueira produzir azeitonas ou uma videira figos? Da mesma forma, uma fonte de água salgada não pode produzir água doce.

O poder da oração

13 Quem é sábio e tem entendimento entre vocês? Que o demonstre por seu bom procedimento, mediante obras praticadas com a humildade que provém dasabedoria.
14 Contudo, se vocês abrigam no coração inveja amarga e ambição egoísta, não se gloriem disso nem neguem a verdade.
15 Esse tipo de "sabedoria" não vem dos céus, mas é terrena; não é espiritual, mas é demoníaca.
16 Pois onde há inveja e ambição egoísta, aí há confusão e toda espécie de males.
17 Mas a sabedoria que vem do alto é antes de tudo pura; depois, pacífica, amável, compreensiva, cheia de misericórdia e de bons frutos, imparcial e sincera.
18 O fruto da justiça semeia-se em paz para os pacificadores.

1 Então Jó respondeu:
2 "Sem dúvida vocês são o povo, e a sabedoria morrerá com vocês!
3 Mas eu tenho a mesma capacidade de pensar que vocês têm; não sou inferior a vocês. Quem não sabe dessas coisas?
4 "Tornei-me objeto de riso para os meus amigos, logo eu, que clamava a Deus e ele me respondia, eu, íntegro e irrepreensível, um mero objeto de riso!
5 Quem está bem despreza a desgraça, o destino daqueles cujos pés escorregam.
6 As tendas dos saqueadores não sofrem perturbação, e aqueles que provocam a Deus estão seguros, aqueles que transportam o seu deus em suas mãos.
7 "Pergunte, porém, aos animais, e eles o ensinarão, ou às aves do céu, e elas contarão a você;
8 fale com a terra, e ela o instruirá, deixe que os peixes do mar o informem.
9 Quem de todos eles ignora que a mão do Senhor fez isso?
10 Em sua mão está a vida de cada criatura e o fôlego de toda a humanidade.
11 O ouvido não experimenta as palavras como a língua experimenta a comida?
12 A sabedoria se acha entre os idosos? A vida longa traz entendimento?
13 "Deus é que tem sabedoria e poder; a ele pertencem o conselho e o entendimento.
14 O que ele derruba não se pode reconstruir; quem ele aprisiona ninguém pode libertar.
15 Se ele retém as águas, predomina a seca; se as solta, devastam a terra.
16 A ele pertencem a força e a sabedoria; tanto o enganado quanto o enganador a ele pertencem.
17 Ele despoja e demite os conselheiros e faz os juízes de tolos.
18 Tira as algemas postas pelos reis, e amarra uma faixa em torno da cintura deles.
19 Despoja e demite os sacerdotes e arruína os homens de sólida posição.
20 Cala os lábios dos conselheiros de confiança, e tira o discernimento dos anciãos.
21 Derrama desprezo sobre os nobres, e desarma os poderosos.
22 Revela coisas profundas das trevas e traz à luz densas sombras.
23 Dá grandeza às nações e as destrói; faz crescer as nações e as dispersa.
24 Priva da razão os líderes da terra e os envia a perambular num deserto sem caminhos.
25 Andam tateando nas trevas, sem nenhuma luz; ele os faz cambalear como bêbados.

Postar um comentário