Pesquisar este blog

sábado, 25 de maio de 2013

PROVÉRBIOS-4-SALMOS-13-1-CRONICAS-20


A excelência da sabedoria

1 Ouçam, meus filhos, a instrução de um pai; estejam atentos e obterão discernimento.
2 O ensino que ofereço a vocês é bom; por isso não abandonem a minha instrução.
3 Quando eu era menino, ainda pequeno, em companhia de meu pai, um filho muito especial para minha mãe,
4 ele me ensinava e me dizia: "Apegue-se às minhas palavras de todo o coração; obedeça aos meus mandamentos, e você terá vida.
5 Procure obter sabedoria e entendimento; não se esqueça das minhas palavras nem delas se afaste.
6 Não abandone a sabedoria, e ela o protegerá; ame-a, e ela cuidará de você.
7 O conselho da sabedoria é: Procure obter sabedoria; use tudo o que você possui para adquirir entendimento.
8 Dedique alta estima à sabedoria, e ela o exaltará; abrace-a, e ela o honrará.
9 Ela porá um belo diadema sobre a sua cabeça e dará de presente a você uma coroa de esplendor".
10 Ouça, meu filho, e aceite o que digo, e você terá vida longa.
11 Eu o conduzi pelo caminho da sabedoria e o encaminhei por veredas retas.
12 Assim, quando você por elas seguir, não encontrará obstáculos; quando correr, não tropeçará.
13 Apegue-se à instrução, não a abandone; guarde-a bem, pois dela depende a sua vida.
14 Não siga pela vereda dos ímpios nem ande no caminho dos maus.
15 Evite-o, não passe por ele; afaste-se e não se detenha.
16 Porque eles não conseguem dormir enquanto não fazem o mal; perdem o sono se não causarem a ruína de alguém.
17 Pois eles se alimentam de maldade, e se embriagam de violência.
18 A vereda do justo é como a luz da alvorada, que brilha cada vez mais até a plena claridade do dia.
19 Mas o caminho dos ímpios é como densas trevas; nem sequer sabem em que tropeçam.
20 Meu filho, escute o que digo a você; preste atenção às minhas palavras.
21 Nunca as perca de vista; guarde-as no fundo do coração,
22 pois são vida para quem as encontra e saúde para todo o seu ser.
23 Acima de tudo, guarde o seu coração, pois dele depende toda a sua vida.
24 Afaste da sua boca as palavras perversas; fique longe dos seus lábios a maldade.
25 Olhe sempre para a frente, mantenha o olhar fixo no que está adiante de você.
26 Veja bem por onde anda, e os seus passos serão seguros.
27 Não se desvie nem para a direita nem para a esquerda; afaste os seus pés da maldade.

 1 Até quando, Senhor? Para sempre te esquecerás de mim? Até quando esconderás de mim o teu rosto?
2 Até quando terei inquietações e tristeza no coração dia após dia? Até quando o meu inimigo triunfará sobre mim?
3 Olha para mim e responde, Senhor, meu Deus. Ilumina os meus olhos, ou do contrário dormirei o sono da morte;
4 os meus inimigos dirão: "Eu o venci", e os meus adversários festejarão o meu fracasso.
5 Eu, porém, confio em teu amor; o meu coração exulta em tua salvação.
6 Quero cantar ao Senhor pelo bem que me tem feito.

A conquista de Rabá

1 Na primavera seguinte, na época em que os reis saem à guerra, Joabe conduziu o seu exército até a terra dos amonitas e a arrasou. Enquanto Davi ainda estava em Jerusalém, Joabe cercou Rabá, a capital, atacou-a e deixou-a em ruínas.
2 Davi tirou a coroa da cabeça de Moloque, uma coroa de ouro de trinta e cinco quilos, ornamentada com pedras preciosas. E ela foi colocada na cabeça de Davi. Ele trouxe uma grande quantidade de bens da cidade
3 e trouxe também os seus habitantes, designando-lhes trabalhos com serras, picaretas de ferro e machados. Davi fez assim com todas as cidades amonitas. Depois voltou com todo seu exército para Jerusalém.

Guerra contra os filisteus

4 Houve depois disso uma guerra contra os filisteus, em Gezer. Naquela época, Sibecai, de Husate, matou Sipai, um dos descendentes dos refains, e os filisteus foram subjugados.
5 Noutra batalha contra os filisteus, Elanã, filho de Jair, matou Lami, irmão de Golias, de Gate, que possuía uma lança cuja haste parecia uma lançadeira de tecelão.
6 Noutra batalha, em Gate, havia um homem de grande estatura e que tinha seis dedos em cada mão e seis dedos em cada pé; vinte e quatro dedos ao todo. Ele também era descendente de Rafa
7 e desafiou Israel, mas Jônatas, filho de Simeia, irmão de Davi, o matou.
8 Esses eram descendentes de Rafa, em Gate, e foram mortos por Davi e seus soldados.

Postar um comentário