Pesquisar este blog

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Eclesiastes=8 JÓ--PROVÉRBIOS

1 Quem é como o sábio? Quem sabe interpretar as coisas? A sabedoria de um homem alcança o favor do rei e muda o seu semblante carregado.
2 Este é o meu conselho: obedeça às ordens do rei porque você fez um juramento diante de Deus.
3 Não se apresse em deixar a presença do rei, nem se levante em favor de uma causa errada, visto que o rei faz o que bem entende.
4 Pois a palavra do rei é soberana, e ninguém lhe pode perguntar: "O que estás fazendo?"
5 Quem obedece às suas ordens não sofrerá mal algum, pois o coração sábio saberá a hora e a maneira certa de agir.
6 Porquanto há uma hora certa e também uma maneira certa de agir para cada situação. O sofrimento de um homem, no entanto, pesa muito sobre ele,
7 visto que ninguém conhece o futuro. Quem lhe poderá dizer o que vai acontecer?
8 Ninguém tem o poder de dominar o próprio espírito; tampouco tem poder sobre o dia da sua morte e de escapar dos efeitos da guerra; nem mesmo a maldade livra aqueles que a praticam.
9 Tudo isso vi quando me pus a refletir em tudo o que se faz debaixo do sol. Há ocasiões em que um homem domina sobre outros para a sua própria infelicidade.
10 Nessas ocasiões, vi ímpi­os serem sepultados e gente indo e vindo do lugar onde eles foram enterrados. Todavia, os que haviam praticado o bem foram esquecidos na cidade. Isso também não faz sentido.
11 Quando os crimes não são castigados logo, o coração do homem se enche de planos para fazer o mal.
12 O ímpio pode cometer uma cente­na de crimes e, apesar disso, ter vida longa, mas sei muito bem que as coisas serão melhores para os que temem a Deus, para os que mostram respeito diante dele.
13 Para os ­ímpios, no entanto, nada irá bem, porque não temem a Deus, e os seus dias, como sombras, serão poucos.
14 Há mais uma coisa sem sentido na terra: justos que recebem o que os ímpios merecem, e ímpios que recebem o que os justos merecem. Isto também, penso eu, não faz sentido.
15 Por isso recomendo que se desfrute a vida, porque debaixo do sol não há nada melhor para o ho­mem do que comer, beber e alegrar-se. Sejam esses os seus companheiros no seu duro trabalho durante todos os dias da vida que Deus lhe der debaixo do sol!
16 Quando voltei a mente para conhecer a sabedoria e observar as atividades do homem sobre a terra, daquele cujos olhos não veem sono nem de dia nem de noite,
17 percebi tudo o que Deus tem feito. Ninguém é capaz de enten­der o que se faz debaixo do sol. Por mais que se esforce para descobrir o sentido das coisas, o homem não o encontrará. O sábio pode até afirmar que entende, mas, na realidade, não o consegue encontrar.

Eliú

1 Então esses três homens pararam de responder a Jó, pois este se julgava justo.
2 Mas Eliú, filho de Baraquel, de Buz, da família de Rão, indignou-se muito contra Jó, porque este se justificava diante de Deus.
3 Tam­bém se indignou contra os três amigos, pois não encontraram meios de refutar Jó, e mesmo assim o tinham condenado.
4 Eliú tinha ficado esperando para falar a Jó porque eles eram mais velhos que ele.
5 Mas, quando viu que os três não tinham mais nada a dizer, indignou-se.
6 Então Eliú, filho de Baraquel, de Buz, falou: "Eu sou jovem, vocês têm idade. Por isso tive receio e não ousei dizer a vocês o que sei.
7 Os que têm idade é que devem falar, pensava eu, os anos avançados é que devem ensinar sabedoria.
8 Mas é o espírito dentro do homem que lhe dá entendimento; o sopro do Todo-poderoso.
9 Não são só os mais velhos, os sábios, não são só os de idade que entendem o que é certo.
10 "Por isso digo: Escutem-me; também vou dizer o que sei.
11 Enquanto vocês estavam falando, esperei; fiquei ouvindo os seus arrazoados; enquanto vocês estavam procurando palavras,
12 escutei suas palavras com toda atenção. Mas nenhum de vocês demonstrou que Jó está errado. Nenhum de vocês respondeu aos seus argumentos.
13 Não digam: 'Encontramos a sabedoria; que Deus o refute, não o homem'.
14 Só que não foi contra mim que Jó dirigiu as suas palavras, e não vou responder a ele com os argumentos de vocês.
15 "Vejam, eles estão consternados e não têm mais o que dizer; as palavras lhes fugiram.
16 Devo aguardar, agora que estão calados e sem resposta?
17 Também vou dar a minha opinião, também vou dizer o que sei,
18 pois não me faltam palavras, e dentro de mim o espírito me impulsiona.
19 Por dentro estou como vinho arrolhado, como odres novos prestes a romper.
20 Tenho que falar; isso me aliviará. Tenho que abrir os lábios e responder.
21 Não serei parcial com ninguém e a ninguém bajularei,
22 porque não sou bom em bajular; se fosse, o meu Criador em breve me levaria.



    1 A mulher sábia edifica a sua casa, mas com as próprias mãos a insensata derruba a sua.
2 Quem anda direito teme o Senhor, mas quem segue caminhos enganosos o despreza.
3 A conversa do insensato traz a vara para as suas costas, mas os lábios dos sábios os protegem.
4 Onde não há bois o celeiro fica vazio, mas da força do boi vem a grande colheita.
5 A testemunha sincera não engana, mas a falsa transborda em mentiras.
6 O zombador busca sabedoria e nada encontra, mas o conhecimento vem facilmente ao que tem discernimento.
7 Mantenha-se longe do tolo, pois você não achará conhecimento no que ele falar.
8 A sabedoria do homem prudente é discernir o seu caminho, mas a insensatez dos tolos é enganosa.
9 Os insensatos zombam da ideia de reparar o pecado cometido, mas a boa vontade está entre os justos.
10 Cada coração conhece a sua própria amargura, e não há quem possa partilhar sua alegria.
11 A casa dos ímpios será destruída, mas a tenda dos justos florescerá.
12 Há caminho que parece certo ao homem, mas no final conduz à morte.
13 Mesmo no riso o coração pode sofrer, e a alegria pode terminar em tristeza.
14 Os infiéis receberão a retribuição de sua conduta, mas o homem bom será recompensado.
15 O inexperiente acredita em qualquer coisa, mas o homem prudente vê bem onde pisa.
16 O sábio é cauteloso e evita o mal, mas o tolo é impetuoso e irresponsável.
17 Quem é irritadiço faz tolices, e o homem cheio de astúcias é odiado.
18 Os inexperientes herdam a insensatez, mas o conhecimento é a coroa dos prudentes.
19 Os maus se inclinarão diante dos homens de bem; e os ímpios, às portas da justiça.
20 Os pobres são evitados até por seus vizinhos, mas os amigos dos ricos são muitos.
21 Quem despreza o próximo comete pecado, mas como é feliz quem trata com bondade os necessitados!
22 Não é certo que se perdem os que só pensam no mal? Mas os que planejam o bem encontram amor e fidelidade.
23 Todo trabalho árduo traz proveito, mas o só falar leva à pobreza.
24 A riqueza dos sábios é a sua coroa, mas a insensatez dos tolos produz apenas insensatez.
25 A testemunha que fala a verdade salva vidas, mas a testemunha falsa é enganosa.
26 Aquele que teme o Senhor possui uma fortaleza segura, refúgio para os seus filhos.
27 O temor do Senhor é fonte de vida, e afasta das armadilhas da morte.
28 Uma grande população é a glória do rei, mas, sem súditos, o príncipe está arruinado.
29 O homem paciente dá prova de grande entendimento, mas o precipitado revela insensatez.
30 O coração em paz dá vida ao corpo, mas a inveja apodrece os ossos.
31 Oprimir o pobre é ultrajar o seu Criador, mas tratar com bondade o necessitado é honrar a Deus.
32 Quando chega a calamidade, os ímpios são derrubados; os justos, porém, até em face da morte encontram refúgio.
33 A sabedoria repousa no coração dos que têm discernimento, e mesmo entre os tolos ela se deixa conhecer.
34 A justiça engrandece a nação, mas o pecado é uma vergonha para qualquer povo.
35 O servo sábio agrada o rei, mas o que procede vergonhosamente incorre em sua ira.
Postar um comentário