Pesquisar este blog

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

JEREMIAS-31--1 CORÍNTIOS-15

"Naquele tempo", diz o Senhor, "serei o Deus de todas as famílias de Israel, e eles serão o meu povo."
2 Assim diz o Senhor:
"O povo que escapou da morte
achou favor no deserto".
Quando Israel buscava descanso,
3 o Senhor lhe apareceu no passado,
dizendo:
"Eu a amei com amor eterno;
com amor leal a atraí.
4 Eu a edificarei mais uma vez,
ó virgem, Israel!
Você será reconstruída!
Mais uma vez você
se enfeitará com guizos
e sairá dançando com os que se alegram.
5 De novo você plantará videiras
nas colinas de Samaria;
videiras antes profanadas pelos lavradores
que as tinham plantado.
6 Porque vai chegando o dia
em que os sentinelas gritarão
nas colinas de Efraim:
'Venham e subamos a Sião,
à presença do Senhor,
do nosso Deus' ".
7 Assim diz o Senhor:
"Cantem de alegria por causa de Jacó;
gritem, exaltando a principal
das nações!
Proclamem e deem louvores, dizendo:
'O Senhor salvou o seu povo,
o remanescente de Israel'.
8 Vejam, eu os trarei da terra do norte
e os reunirei dos confins da terra.
Entre eles estarão o cego e o aleijado,
mulheres grávidas
e em trabalho de parto;
uma grande multidão voltará.
9 Voltarão com choro,
mas eu os conduzirei
em meio a consolações.
Eu os conduzirei às correntes de água
por um caminho plano,
onde não tropeçarão,
porque sou pai para Israel
e Efraim é o meu filho mais velho.
10 "Ouçam a palavra do Senhor,
ó nações,
e proclamem nas ilhas distantes:
'Aquele que dispersou Israel o reunirá
e, como pastor, vigiará o seu rebanho'.
11 O Senhor resgatou Jacó
e o libertou das mãos
do que é mais forte do que ele.
12 Eles virão e cantarão de alegria
nos altos de Sião;
ficarão radiantes de alegria
pelos muitos bens
dados pelo Senhor:
o cereal, o vinho novo, o azeite puro,
as crias das ovelhas e das vacas.
Serão como um jardim bem regado,
e não mais se entristecerão.
13 Então as moças dançarão de alegria,
como também os jovens
e os velhos.
Transformarei o lamento deles
em júbilo;
eu lhes darei consolo e alegria
em vez de tristeza.
14 Satisfarei os sacerdotes com fartura;
e o meu povo será saciado
pela minha bondade",
declara o Senhor.
15 Assim diz o Senhor:
"Ouve-se uma voz em Ramá,
lamentação e amargo choro;
é Raquel, que chora por seus filhos
e recusa ser consolada,
porque os seus filhos
já não existem".
16 Assim diz o Senhor:
"Contenha o seu choro
e as suas lágrimas,
pois o seu sofrimento
será recompensado",
declara o Senhor.
"Eles voltarão da terra do inimigo.
17 Por isso há esperança
para o seu futuro",
declara o Senhor.
"Seus filhos voltarão
para a sua pátria.
18 "Ouvi claramente Efraim
lamentando-se:
'Tu me disciplinaste
como a um bezerro indomado,
e fui disciplinado.
Traze-me de volta, e voltarei,
porque tu és o Senhor, o meu Deus.
19 De fato, depois de desviar-me,
eu me arrependi;
depois que entendi, bati no meu peito.
Estou envergonhado e humilhado
porque trago sobre mim
a desgraça da minha juventude'.
20 Não é Efraim o meu filho querido?
O filho em quem tenho prazer?
Cada vez que eu falo sobre Efraim,
mais intensamente me lembro dele.
Por isso, com ansiedade
o tenho em meu coração;
tenho por ele grande compaixão",
declara o Senhor.
21 "Coloque marcos
e ponha sinais nas estradas,
preste atenção no caminho
que você trilhou.
Volte, ó virgem, Israel!
Volte para as suas cidades.
22 Até quando você vagará,
ó filha rebelde?
O Senhor criou algo novo
nesta terra:
uma mulher abraça um guerreiro".
23 Assim diz o Senhor dos Exércitos, o Deus de Israel: "Quando eu os trouxer de volta do cativeiro, o povo de Judá e de suas cidades dirá novamente: 'O Senhor a abençoe, ó mora­da justa, ó monte sagrado'.
24 O povo viverá em Judá e em todas as suas cidades, tanto os lavra­dores como os que conduzem os rebanhos.
25 Restaurarei o exausto e saciarei o enfraqueci­do".
26 Então acordei e olhei em redor. Meu sono tinha sido agradável.
27 "Virão dias", diz o Senhor, "em que semearei na comunidade de Israel e na comuni­dade de Judá homens e animais.
28 Assim como os vigiei para arrancar e despedaçar, para derru­bar, destruir e trazer a desgraça, também os vigiarei para edificar e plantar", declara o Senhor.
29 "Naque­les dias não se dirá mais:
" 'Os pais comeram uvas verdes,
e os dentes dos filhos se embotaram'.
30 "Ao contrário, cada um morrerá
por causa do seu próprio pecado.
Os dentes de todo aquele
que comer uvas verdes
se embotarão.
31 "Estão chegando os dias", declara o Senhor,
"quando farei uma nova aliança
com a comunidade de Israel
e com a comunidade de Judá.
32 Não será como a aliança
que fiz com os seus antepassados
quando os tomei pela mão
para tirá-los do Egito;
porque quebraram a minha aliança,
apesar de eu ser o Senhor deles",
diz o Senhor.
33 "Esta é a aliança que farei
com a comunidade de Israel
depois daqueles dias",
declara o Senhor:
"Porei a minha lei no íntimo deles
e a escreverei nos seus corações.
Serei o Deus deles,
e eles serão o meu povo.
34 Ninguém mais ensinará ao seu próximo
nem ao seu irmão, dizendo:
'Conheça ao Senhor',
porque todos eles me conhecerão,
desde o menor até o maior",
diz o Senhor.
"Porque eu lhes perdoarei a maldade
e não me lembrarei mais
dos seus pecados."
35 Assim diz o Senhor,
aquele que designou o sol
para brilhar de dia,
que decretou que a lua
e as estrelas brilhem de noite,
que agita o mar
para que as suas ondas rujam;
o seu nome é o Senhor dos Exércitos:
36 "Somente se esses decretos
desaparecerem de diante de mim",
declara o Senhor,
"deixarão os descendentes de Israel
de ser uma nação diante de mim
para sempre".
37 Assim diz o Senhor:
"Se os céus em cima
puderem ser medidos,
e os alicerces da terra embaixo
puderem ser sondados,
então eu rejeitarei
os descendentes de Israel,
por tudo o que eles têm feito",
diz o Senhor.
38 "Estão chegando os dias", declara o Senhor, "em que esta cidade será reconstruída para o Senhor, desde a torre de Hananeel até a porta da Esquina.
39 A corda de medir será esten­dida diretamente até a colina de Garebe, indo na direção de Goa.
40 Todo o vale, onde cadáveres e cinzas são jogados, e todos os terraços que dão para o vale do Cedrom a leste, até a esquina da porta dos Cavalos, serão consagrados ao Senhor. A cidade nunca mais será arrasada ou destruída." 

A ressurreição de Cristo

1 Irmãos, quero lembrá-los do evangelho que preguei a vocês, o qual vocês receberam e no qual estão firmes.
2 Por meio deste evangelho vocês são salvos, desde que se apeguem firmemente à palavra que preguei; caso contrário, vocês têm crido em vão.
3 Pois o que primeiramente lhes transmiti foi o que recebi: que Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras,
4 foi sepultado e ressuscitou no terceiro dia, segundo as Escrituras,
5 e apareceu a Pedro e depois aos Doze.
6 Depois disso apareceu a mais de quinhentos irmãos de uma só vez, a maioria dos quais ainda vive, embora alguns já tenham adormecido.
7 Depois apareceu a Tiago e, então, a todos os apóstolos;
8 depois destes apareceu também a mim, como a um que nasceu fora de tempo.
9 Pois sou o menor dos apóstolos e nem sequer mereço ser chamado apóstolo, porque persegui a igreja de Deus.
10 Mas, pela graça de Deus, sou o que sou, e sua graça para comigo não foi inútil; antes, trabalhei mais do que todos eles; contudo, não eu, mas a graça de Deus comigo.
11 Portanto, quer tenha sido eu, quer tenham sido eles, é isso que pregamos, e é nisso que vocês creram.

A ressurreição dos mortos

12 Ora, se está sendo pregado que Cristo ressuscitou dentre os mortos, como alguns de vocês estão dizendo que não existe ressurreição dos mortos?
13 Se não há ressurreição dos mortos, nem Cristo ressuscitou;
14 e, se Cristo não ressuscitou, é inútil a nossa pregação, como também é inútil a fé que vocês têm.
15 Mais que isso, seremos considerados falsas testemunhas de Deus, pois contra ele testemunhamos que ressuscitou a Cristo dentre os mortos. Mas, se de fato os mortos não ressuscitam, ele também não ressuscitou a Cristo.
16 Pois, se os mortos não ressuscitam, nem mesmo Cristo ressuscitou.
17 E, se Cristo não ressuscitou, inútil é a fé que vocês têm, e ainda estão em seus pecados.
18 Neste caso, também os que dormiram em Cristo estão perdidos.
19 Se é somente para esta vida que temos esperança em Cristo, somos, de todos os homens, os mais dignos de compaixão.
20 Mas de fato Cristo ressuscitou dentre os mortos, sendo ele as primícias entre aqueles que dormiram.
21 Visto que a morte veio por meio de um só homem, também a ressurreição dos mortos veio por meio de um só homem.
22 Pois, da mesma forma que em Adão todos morrem, em Cristo todos serão vivificados.
23 Mas cada um por sua vez: Cristo, o primeiro; depois, quando ele vier, os que lhe pertencem.
24 Então virá o fim, quando ele entregar o Reino a Deus, o Pai, depois de ter destruído todo domínio, toda autoridade e todo poder.
25 Pois é necessário que ele reine até que todos os seus inimigos sejam postos debaixo de seus pés.
26 O último inimigo a ser destruído é a morte.
27 Porque ele "tudo sujeitou debaixo de seus pés". Ora, quando se diz que "tudo" lhe foi sujeito, fica claro que isso não inclui o próprio Deus, que tudo submeteu a Cristo.
28 Quando, porém, tudo lhe estiver sujeito, então o próprio Filho se sujeitará àquele que todas as coisas lhe sujeitou, a fim de que Deus seja tudo em todos.
29 Se não há ressurreição, que farão aqueles que se batizam pelos mortos? Se absolutamente os mortos não ressuscitam, por que se batizam por eles?
30 Também nós, por que estamos nos expondo a perigos o tempo todo?
31 Todos os dias enfrento a morte, irmãos; isso digo pelo orgulho que tenho de vocês em Cristo Jesus, nosso Senhor.
32 Se foi por meras razões humanas que lutei com feras em Éfeso, que ganhei com isso? Se os mortos não ressuscitam,
"comamos e bebamos,
porque amanhã morreremos".
33 Não se deixem enganar: "As más companhias corrompem os bons costumes".
34 Como justos, recuperem o bom senso e parem de pecar; pois alguns há que não têm conhecimento de Deus; digo isso para vergonha de vocês.

O novo corpo ressurrecto

35 Mas alguém pode perguntar: "Como ressuscitam os mortos? Com que espécie de corpo virão?"
36 Insensato! O que você semeia não nasce a não ser que morra.
37 Quando você semeia, não semeia o corpo que virá a ser, mas apenas uma simples semente, como de trigo ou de alguma outra coisa.
38 Mas Deus lhe dá um corpo, como determinou, e a cada espécie de semente dá seu corpo apropriado.
39 Nem toda carne é a mesma: os homens têm uma espécie de carne, os animais têm outra, as aves outra, e os peixes outra.
40 Há corpos celestes e há também corpos terrestres; mas o esplendor dos corpos celestes é um e o dos corpos terrestres é outro.
41 Um é o esplendor do sol, outro o da lua, e outro o das estrelas; e as estrelas diferem em esplendor umas das outras.
42 Assim será com a ressurreição dos mortos. O corpo que é semeado é perecível e ressuscita imperecível;
Se há corpo natural, há também corpo espiritual.
43 é semeado em desonra e ressuscita em glória; é semeado em fraqueza e ressuscita em poder;
44 é semeado um corpo natural e ressuscita um corpo espiritual.
45 Assim está escrito: "O primeiro homem, Adão, tornou-se um ser vivente"; o último Adão, espírito vivificante.
46 Não foi o espiritual que veio antes, mas o natural; depois dele, o espiritual.
47 O primeiro homem era do pó da terra; o segundo homem, dos céus.
48 Os que são da terra são semelhantes ao homem terreno; os que são dos céus, ao homem celestial.
49 Assim como tivemos a imagem do homem terreno, teremos também a imagem do homem celestial.
50 Irmãos, eu declaro a vocês que carne e sangue não podem herdar o Reino de Deus nem o que é perecível pode herdar o imperecível.
51 Eis que eu digo um mistério: Nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados,
52 num momento, num abrir e fechar de olhos, ao som da última trombeta. Pois a trombeta soará, os mortos ressuscitarão incorruptíveis e nós seremos transformados.
53 Pois é necessário que aquilo que é corruptível se revista de incorruptibilidade, e aquilo que é mortal se revista de imortalidade.
54 Quando, porém, o que é corruptível se revestir de incorruptibilidade e o que é mortal de imortalidade, então se cumprirá a palavra que está escrita: "A morte foi destruída pela vitória".
55 "Onde está, ó morte,
a sua vitória?
Onde está, ó morte,
o seu aguilhão?"
56 O aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a Lei.
57 Mas graças a Deus, que nos dá a vitória por meio de nosso Senhor Jesus Cristo.
58 Portanto, meus amados irmãos, mantenham-se firmes, e que nada os abale. Sejam sempre dedicados à obra do Senhor, pois vocês sabem que, no Senhor, o trabalho de vocês não será inútil.

Postar um comentário