Pesquisar este blog

domingo, 10 de novembro de 2013

Oseias-7--salmos43



 1 "Quando eu tento curar Israel,
o mal de Efraim fica exposto
e os crimes de Samaria são revelados.
Pois praticam o engano,
ladrões entram nas casas,
bandidos roubam nas ruas;
2 mas eles não percebem que
eu me lembro de todas
as suas más obras.
Seus pecados os envolvem;
eu os vejo constantemente.
3 "Eles alegram o rei
com as suas impiedades,
os líderes, com as suas mentiras.
4 São todos adúlteros,
queimando como um forno
cujo fogo o padeiro não precisa atiçar,
desde quando sova a massa
até quando a faz crescer.
5 No dia da festa de nosso rei
os líderes são inflamados
pelo vinho,
e o rei dá as mãos aos zombadores.
6 Quando se aproximam
com suas intrigas,
seus corações ardem como um forno.
A fúria deles arde lentamente
a noite toda;
pela manhã queima
como chama abrasadora.
7 Todos eles se esquentam
como um forno
e devoram os seus governantes.
Todos os seus reis caem,
e ninguém clama a mim.
8 "Efraim mistura-se com as nações;
Efraim é um bolo que não foi virado.
9 Estrangeiros sugam sua força,
mas ele não o percebe.
Seu cabelo vai ficando grisalho,
mas ele nem repara nisso.
10 A arrogância de Israel
testifica contra ele,
mas, apesar de tudo isso,
ele não se volta para o Senhor,
para o seu Deus,
e não o busca.
11 "Efraim é como uma pomba
facilmente enganada
e sem entendimento;
ora apela para o Egito,
ora volta-se para a Assíria.
12 Quando se forem,
atirarei sobre eles a minha rede;
eu os farei descer como as aves dos céus.
Quando os ouvir em sua reunião,
eu os apanharei.
13 Ai deles,
porque se afastaram de mim!
Destruição venha sobre eles,
porque se rebelaram contra mim!
Eu desejo redimi-los, mas eles
falam mentiras a meu respeito.
14 Eles não clamam a mim
do fundo do coração
quando gemem orando em suas camas.
Ajuntam-se por causa do trigo
e do vinho,
mas se afastam de mim.
15 Eu os ensinei e os fortaleci,
mas eles tramam o mal contra mim.
16 Eles não se voltam para o Altíssimo;
são como um arco defeituoso.
Seus líderes serão mortos à espada
por causa de suas palavras
insolentes.
E por isso serão ridicularizados
no Egito.

 1 Faze-me justiça, ó Deus,
e defende a minha causa contra um povo infiel;
livra-me dos homens traidores e perversos.
2 Pois tu, ó Deus, és a minha fortaleza.
Por que me rejeitaste?
Por que devo sair vagueando e pranteando,
oprimido pelo inimigo?
3 Envia a tua luz e a tua verdade;
elas me guiarão
e me levarão ao teu santo monte,
ao lugar onde habitas.
4 Então irei ao altar de Deus,
a Deus, a fonte da minha plena alegria.
Com a harpa te louvarei,
ó Deus, meu Deus!
5 Por que você está assim tão triste,
ó minha alma?
Por que está assim tão perturbada
dentro de mim?
Ponha a sua esperança em Deus!
Pois ainda o louvarei;
ele é o meu Salvador e o meu Deus.


Postar um comentário